José Barrias

(1944, Lisboa) Vive e trabalha em Milão. Frequentou o curso de Pintura da Escola Superior de Belas Artes do Porto. Viveu em Paris de 1967 a ‘68, e nesse mesmo ano foi para Milão, onde vive desde então, expondo regularmente em Portugal. A sua obra apresenta materiais e técnicas mistas, que se concretiza através do desenho, da pintura, da escultura, e da instalação, que referenciam temas da literatura, memórias íntimas e a “cultura colectiva”, com fortes referências literárias. Participou na Bienal de Paris em 1980 e foi o representante de Portugal na Bienal de Veneza em 1984. Das suas exposições individuais destaca-se a seguinte selecção: “In Itinere”, Fundação de Serralves (2011, Porto), “1911-1999. O ensino médico em Lisboa no início do século. Sete artistas contemporâneos evocam a geração de 1911”, Sede da Fundação Calouste Gulbenkian (1999, Lisboa), “Coincidências”, Galeria Porta 33 (1997, Funchal), “José Barrias Etc.”, CAM - Fundação Calouste Gulbenkian (1996, Lisboa), “PRESENZE – artisti stranieri oggi in Itália”, (1995, Perugia, Itália), “Um Quarto de Página”, Casa Fernando Pessoa (1995, Lisboa). Em 1996 recebeu o prémio AICA.

Top